Páginas

sábado, 11 de novembro de 2017

Querida amiga Ratinha Pintora,




Hoje acordei imensamente feliz, o ratinho carteiro me trouxe algo que estava esperando muito: minhas sapatilhas de balé feitas com todo carinho na lojinha das fadas! A saia eu mesma que fiz com algumas folhas, mas as sapatilhas eu fiz questão de encomendar com as fadinhas, dizem que sapatinhos melhores não existem do que aqueles feitos pelas mãozinhas de fadas, e é bem verdade, recomendo minha amiga, os pés parecem flutuar, são leves, mágicos e serenos. Escolhi a cor verde também, é a minha preferida, embora eu goste das cores de outono, embora pareça sempre que meu coração tenha um pedacinho no outono, eu acho que o verde será muito lindo para combinar com as minhas danças na floresta, eu posso carregar um pouco do outono na minha dança e dessa calmaria serena dessas cores. Não vejo a hora de começar minhas aulas com a ratinha professora de balé, como dizem os gnomos, estou ansiosa! Mas é aquela ansiedade boa de esperar por algo bom sabe? É a mesma ansiedade que sinto para que logo chegue o natal e você possa vir aqui me visitar, para que possamos comer biscoitos com chá, estou com saudade de você e de todas as pinturinhas que você faz do vale quando vem, vou querer uma minha com a roupa de balé! E essa ansiedade boa para te encontrar novamente vai ficar aqui no coração. E ah, assim que vier você vai ver as sapatilhas, calçar também e sair rodopiando por ai, como é bom ter algo feito pelas fadas, ah como é bom!

Com todo carinho,

Sua amiga Ratinha Bailarina. 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Soprinho de Estrela




A bruxinha soprinho de estrela tinha o chapéu costurado e a saia bordadinha, seus melhores amigos era o gatinho noite e o sapo verdinho de esperança. Soprinho de estrela adorava pegar sua vassoura e voar pelo céu estrelado, no seu caldeirão mágico alguma estrela cadente sempre caia, e a bruxinha com sua magia a devolvia ao céu. Soprinho de estrela ajudava sempre a manter o céu estrelado, era a bruxinha das estrelas.

sábado, 23 de setembro de 2017

Para o começo das primaveras



O crepúsculo chegou
e me deu um azul mágico,
não sei colocá-lo em poesia,
versos,
fotografia.
É mais uma cor de alma
do que de cor entende?
Mas só me resta a esperança,
de que uns versinhos a deixem
em minhas mãos,
e que leve até meu coração
essa doce lembrança
em forma de aquarela.

A lua chegou como um sorriso
e sua luz deu caminho aos viajantes
procurando seus mundos mágicos.
E a primeira estrela
A vespertina
Surgiu no céu.
Essa estrela planeta que chega primeiro
e que por acaso é o amor.
Fiz um verso mágico em forma de pedido
aquele “eu desejo” dos contos mágicos.
A estrelinha foi cada vez brilhando mais
e meu sonho nesse começo de primavera
se abriu em pétalas dentro de mim.



quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Seguindo pequenas mágicas




Segui uma constelação mágica e as estrelas brotaram em meu coração, muitas folhinhas então saíram voando de mim, pousando em meu reflexo no laguinho da floresta. Sorri em ser um pouco estrelinha, um pouco árvore, água e coração, se não há coração para seguir constelações mágicas, nada seria assim. Sigo seguindo essas pequenas mágicas, na esperança verdinha que de elas me sigam também.