Páginas

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Imensidão de céu e mar


Não se pode prender um pedacinho de céu.
Céu é imensidão,
logo ele vai escapar,
e as estrelinhas cheias de sonho
acordadas de tanto sono
encontrarão constelações.


Não adianta prender um pedacinho de mar,
em uma garrafinha. 
Mar é imensidão,
é profundezas, é fundo, é desconhecido.
Logo ele vai escapar,
levando as músicas das conchas 
para outros infinitos.

4 comentários:

Catarina Luna disse...

Ai, que amor! <3

Graça Pires disse...

Se alguém pode prender esses pedacinhos de céu e mar só poderá ser você, tão mágica das palavras...
Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

a delicadeza e a ternura nas palavras e nos trabalhos apresentados.
boa semana.
beijinhos
:)

Jaime Portela disse...

Se o pudesse-mos fazer, já não havia céu nem mar que restasse...
Excelente poema, gostei imenso.
Também gostei das ilustrações. Perfeitas.
Gaby, tem um bom fim de semana.
Beijo.