Páginas

sábado, 4 de junho de 2016

Do instante de ser paz


Ela estava ali, plantada na terra desse mundo, mas ela não era dali. Era segredo, somente ela sabia e acreditava. As estrelas repousavam nos seus olhos, e logo seu ser caminhava em árvores que cantavam, em uma floresta com cheiro de amanhecer e chuva fresca. Logo seu ser navegava em um barquinho de papel que juntava os azuis de céu e mar. Tudo se juntava em um ciclo dentro do seu olhar, acontecendo independente dela, mostrando pequeninos milagres, dentro, fora, perto, longe, na espera. Se juntava nesse caminhar cíclico, conhecia sua beleza pequena a farfalhar pelos seus dedos, aceitando o convite singelo a ser paz. 

3 comentários:

Graça Pires disse...

É um pequeno milagre ler estas tuas histórias tão mágicas.
Beijos.

Marthayza Ferreira disse...

Que lindo, Gaby! :-)

Marthayza Ferreira disse...

Que lindo, Gaby! :-)