terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Navegação


Doce barco a navegar em céu de estrelas
Tanto mar.
Flutua mansamente
mesmo nas tormentas.
Caminha suave
que as estrelas repousam no céu
mesmo nas águas furiosas.
Sereno é seu caminho
sem piratas
sem bússola
sem naufragar.
Doce barco a navegar em céu de estrelas
cantigas irás fazer quando chegar,
de histórias que só o mar conta,
histórias que só quem navega
sabe contar.

3 comentários:

Aline Goulart disse...

Olá, tudo bem?
O Bordando Palavras ficou temporariamente fechado, mas está de volta com novo link e outras pequenas mudanças.
Portanto, para receber as minhas postagens, tu deves atualizar o meu link no seu blog.
Saudade que eu estava daqui. Aqui continua um blog lindo e encantado.
Beijinhos.

Lucas - Blog: Overture disse...

Decerto, Gaby!
Há histórias que só o mar e só o amar contam, e somente quem os atravessou, ao mar ou ao amor, podem contar como foi!
Que poema belo! Fascinante! Encantador!
Beijossssssssssssss

Graça Pires disse...

"Sereno é seu caminho
sem piratas
sem bússola
sem naufragar."
Nem podia ser de outra maneira neste mundo de magia...
Beijo.