Páginas

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Asas de pérolas


Nasceu como um anjo,
um par de asas repousado nas costas.
Tinha dias que era passarinho,
tinha dias que era fada.
No seu voar se pregaram pérolas,
que como estrelas cadentes ao contrário
subiram do mar.
Ao andar repousava rosas,
deixando vestígios de estrelas,
contornando caminhos e trajetórias.
Em seu coração estava um encontro
um lugar
que chamava seus pés
como uma onda do mar
chama um grãozinho de areia.
Como uma canção
chama um cantar.
Como um par de asas
que sempre o céu está a chamar.

8 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Somos chamados à mais pura essência da vida, seja voar, seja cantar, dançar ou outra qualquer arte em que a vida seja embelezada. E nos compete ser não menos que nosso chamado, não menos que o nosso melhor. Beijosssssssss

Lucas - Blog: Overture disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Catarina Luna disse...

Gaby, só podes ser um anjinho. Um anjinho muito bonito. :)

Graça Pires disse...

Tão encantador e inocente que apetece conhecer esse ser imaginário...
Um beijo.

Jaime Portela disse...

Um poema de encantar...
Belíssimo, cara amiga, gostei imenso.
Gaby, tenha uma boa semana.
Um abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

e é mesmo um anjo...

belas palavras e bela imagem.

boa semana.

beijo

:)

O Profeta disse...

Oiçam este poeta de tostão
Que já prometeu e pediu uma mão
Oiçam a palavra salgada de saliva
Não tenho muito lugar, em ti, paixão


Passei para te desejar uma radiosa semana

Doce beijo

Aline Teles disse...

Tu descreveste tão bem esse anjo que dá vontade de imaginá-lo. Belíssimo como sempre. Fico encantada com as suas palavras. Beijinhos.