segunda-feira, 16 de março de 2015

Noite






Virei noite, o sol se pôs, os pássaros dormiram, as pessoas se foram, o barulho cessou. Virei noite e no estado de ser noite, meu coração abrigou vaga-lumes e repousou a canção dos grilos. Minhas pálpebras foram visitadas por corujas, e eu aprendi a descansar nebulosas nos olhos. Aprendi a ser uma paisagem distante com estrelas cadentes. E assim serei noite até um novo amanhecer, confiando no passarinho que com asas tocará meus olhos, e terei sempre a paz de estar serena em toda forma de luz. 

7 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

uma noite serena e um novo acordar para um dia feliz.
um beijo

:)

Carmem Grinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carmem Grinheiro disse...

A reconstrução na serenidade e reconforto da noite ;)

bj amg

Catarina Luna disse...

Gaby, tudo o que escreves é tão bonito e delicado. Achei esta parte encantadora: "Minhas pálpebras foram visitadas por corujas, e eu aprendi a descansar nebulosas nos olhos." Especialmente esta, quero eu dizer.
Um beijinho grande nessa alma gigante <3

Graça Pires disse...

Ser noite e ter no olhar a luz de todas as madrugadas...
Um belo texto!
Beijo.

Simone Lima disse...

Que ternura, Gaby! Muita leveza! Dá uma paz...

Beijoo'o

Jason Jr. disse...

Levando para o meu céuzinho!

http://jasonjrcajazeir.blogspot.com.br/2015/03/passeandando-por-ai-xcix.html

Beijos Gaby!