Páginas

sábado, 4 de outubro de 2014

A esperança que anda de mãos dadas



Eles não queriam perder a esperança, diziam isso baixinho um para o outro, em toda noite estrelada repetiam em sussurros, em cada vento no rosto, em cada pôr do sol que deitava nas pétalas e folhas, em todos os pequenos galhos das mais gigantes árvores. Como uma canção de ninar pregavam as palavras nos cílios, fechavam as pálpebras, sonhavam fé.
Um dia pegaram as malas e os sonhos, deram as mãos, caminharam, lugar nenhum havia, apenas a esperança de encontrar, a esperança que nunca perdiam. Mãos dadas produzem novas estrelas, e num caminho abarrotado delas, voaram como vaga-lumes, pousaram como pássaros do inverno.
Chegaram a uma distante floresta no caminho, sem trilhas, sem caminhos, perderam-se no cheiro de eucalipto, depois da chuva correram pelos campos com o azul pálido do amanhecer. E em todo lugar diziam para as corujas que perguntavam “Não perderemos a esperança”.
E uma coroa de flores ele fez para ela, e disse baixinho como um sussurro de um vento numa pequena folha: “Estamos juntos”. 

6 comentários:

Catarina Luna disse...

minha querida Gaby, ainda bem que as minhas palavras te chegaram ao coração. o meu anda um pouco despedaçado, também estou a precisar de voltar a ter esperança!
um beijinho grande <3

Jason Jr. disse...

Obrigado pela visitinha senhorita Gaby!!! ☺ E por aqui as coisas também estão lindas!

Washington Albuquerque disse...

"Um dia pegaram as malas e os sonhos, deram as mãos, caminharam, lugar nenhum havia, apenas a esperança de encontrar, a esperança que nunca perdiam. Mãos dadas produzem novas estrelas, e num caminho abarrotado delas, voaram como vaga-lumes, pousaram como pássaros do inverno."

Me apaixonei por este trecho, intenso e sensível, explorando o mais profundo dum sentimento recíproco e aos olhos externos, quase indecifrável <3

Amei.
xoxoxo

© Piedade Araújo Sol disse...

ternura num texto de encantar....

:)

Vanessa Palombo disse...

Oi Gaby,

Lindo minha querida...

BJos

Graça Pires disse...

Uma história deliciosa. Cheia de ternura e sensibilidade...
Beijo.