terça-feira, 24 de junho de 2014

De um jeito terno


As nuvens chegaram e eu vi minha tolha xadrez, minha cesta, vi um sorriso deslizando no céu e pensei “quem será que faz tanto sorriso e balança a minha toalha xadrez?”. E desci por um gramado verde em troca de um sonho.
Há um pássaro aqui perto, há uma coelha que eu juro que usa uma coroa de flores na cabeça, eles chegam perto de mim e me oferecem seus olhinhos mágicos, me fazem nascer brigadeiros dentro do coração, penas flutuadoras nas mãos e um par de asas no sorriso. 
Todas essas palavras vão tentando ser terrinha molhada onde a chuva cai, para fazer nascer esses canteirinhos de jardins e poesia. Eu só sei falar com coisas assim, é minha esperança de um dia ser bem mais. De um jeito tão terno entrego meu coração a esse momento de plenitude.
Compartilho meu piquenique, e o sol desce em pequenos raios de sol na minha toalha, e me desliza mais um sorriso. Peço a poesia do meu coração que fique, e ela com seus versinhos como prece começa a proteger tudo o que eu não sei dizer. 
De um jeito tão terno eu ofereço um abraço, e um desejo de suavidade, pois não se devem mais ser tempos de falta de ternura. Ofereço minha pequena parcela de delicadeza, e um pedido de que os pesadelos não tirem a vontade de sonhos. E que esses sonhos continuem chegando ao céu, onde de lá um sorriso de sol vai balançar sua tolha e dizer "está tudo bem".

5 comentários:

Gabriela ✿ disse...

Que graça de texto!
É incrível a suavidade presente em tuas palavras, Gaby.

xx

Vanessa Palombo disse...

Oi Gaby,

Seus textos me fazem viajar na imensidao do céu azul...

Ternura e suavidade encontro sempre por aqui...

Bjos

Lucas - Blog: Overture disse...

Talvez faças teu piquenique debaixo do sorriso do sol, e talvez vejas mesmo uma coelhinha com coroa de flores na cabeça porque teu coração conversa com a poesia, e ela te protege. Quanto a mim, apenas observo teu piquenique, acreditando que apenas observar-te feliz já seja felicidade. Beijosssssss

Washington Albuquerque disse...

Ai essa pintura ficou uma fofura rs E o momento em palavras, como um todo, ternura e me lembra o carpe diem *-*

Isso aí.
xoxoxo

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

E esta sua "pequena
parcela de delicadeza",
é de bom tamanho
para inspirar o mundo...

Desejo aos que passam
por minha vida,
a ousadia da felicidade,
de encontrar a cada segundo
a inspiração necessária
para viver o presente
e ansiar o futuro.

Que as palavras continuem generosas
neste precioso espaço de sentimentos.