sábado, 1 de março de 2014

Um guarda-chuva guardador.



Pequeninos eram os passinhos
do coelho pela chuva.
Caiam as gotinhas em plic ploc
no seu guarda-chuva.
Oh barulhinho bom! Oh barulhinho bonito!
Graminhas cheias de gotinhas,
Traziam o céu para as pontas da bota.

E lá veio um passarinho.
Chegou como um pinguinho de chuva
e pediu ao coelho um cantinho.
“Pode ser bem pequeno mesmo, eu não sou grande”.
E o coelho com um coração guardador,
a maior parte do guarda-chuva ofereceu.  
“Tem bastante espaço amigo passarinho”.
E o passarinho feliz de ter um cantinho
começou a cantar.
E o coelho logo deu também um cantinho
do seu coração.

A chuva em fiapinhos
Não entrou nem um pouquinho
Naquele guarda-chuva guardador.
O coelho ficou com as orelhas molhadas,
mas nem se importou.
A música quentinha do passarinho
estava ali. 

9 comentários:

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde Gaby.. tudo que pude ler até hj feito por vc só mostra a magia de um mundo sutil que certamente se fizeres um livro ou tvz já o tenhas.. vai fazer sucesso pq tu escreve tudo com muita delicadeza.. nós temos canários aqui em casa.. lindo o cantar.. sempre lindo ..
continue assim, bjs e até sempre moça querida

Aline Teles disse...

Concordo com o Samuel. Tudo que tu escreves tem uma delicadeza incrível. Seus textos são sensíveis e bonitos. Parabéns! Beijos.

Ani Braga disse...

Oi Gaby, tudo bem?

Seu blog é um encanto!
Tudo lindo e de muito bom gosto.
Já te sigo!!!
Se puder dá uma passadinha no meu e segue também se gostar.


Beijos
Ani

Graça Pires disse...

Obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia".Passarei aqui outras vezes.
Beijo.

Marta Vinhais disse...

Uma história cheia de ternura...
Gostei muito...
Obrigada pela visita ao "Com Amor".
Espero que volte...
Beijos e abraços
Marta

Catarina Luna disse...

que doçura, minha querida. continua a escrever estas coisinhas bonitas, cá estarei para as ler!

Lucas - Blog: Overture disse...

Quantos passarinhos, nas chuvas de nossas existências, pedem um lugarzinho sob nosso guarda-chuva de coelhinhos, alegando ocupar tão pouco espaço. E, no fim, com sua doce melodia, ocupou o espaço do guarda-chuva de nosso coração com a felicidade de um momento inesquecível em nossas vidas... Beijosssss És belíssima em tudo que escreves.

© Piedade Araújo Sol disse...

tanta ternura neste mundo de encantar, que tão bem sabes escrever...

beijo

:)

Karine Tavares disse...

Parabéns pelo blog!
Vem conhecer o meu:

feitaparailetrados.blogspot.com