terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Costuras e bordados em coração.


Era uma vez uma ratinha pequenina, e quando eu falo pequenina quer dizer que ela cabia na palma da mão, podiam dizer que ela era uma camundonga, mas não, ela era uma ratinha mesmo que havia ficado pequenina.
Ela fazia uma coisa muito bonita, costurava e bordava corações. Tudo começou em um belo dia em que ela estava passeando pela rua e avistou um pequenino anjo bordando estrelinhas no coração de uma menina que estava adormecida, o anjo dizia bem assim “Vou bordar estrelinhas no seu pequenino coração de céu, toda vez que dormir as estrelinhas vão se acender e você terá belos sonhos voadores, e quando acordar e sair pela rua, as pessoas vão olhar para você e pensar bem assim ‘puxa parece que um pedaço do céu estrelado resolveu morar no coração daquela menina’ “ .
A ratinha achou aquilo a coisa mais bonita que ela tinha visto na vida, e foi falar com o anjo do céu e disse que gostaria de poder bordar estrelinhas nos corações, o anjo encabulado não sabendo o que dizer, não sabendo se ratinhas também bordavam corações, disse que ela podia aprender, mas era preciso cuidado, não era fácil, um nó errado e pronto, o coração saia todo machucado.
Com linhas pequeninas, e agulhas, botões e linhas fininhas, a ratinha costurava um cachecol. Uma fadinha das montanhas que também costurava corações ao ver o cachecol perguntou:
- O que pretende amiga ratinha, com um cachecol vermelhinho?
- Ah pretendo cobrir um coração para aliviar o frio.
- Mas cuidado, se costurar ele errado, o coração pode não mais respirar e ficar com muito calor.
Com o tempo a ratinha achou que aquele trabalho de costurar e bordar corações era mesmo muito difícil, quando o coração estava cheio de sonhos e a realidade martelava, os sonhos ficavam balançando e tentando cair e era difícil segurar a linha e não tremer a agulha.
- As pessoas não conseguem bordar e costurar seus próprios corações? – perguntou a ratinha para o anjo naquele dia.
- Até sabem sim, mas tem vezes que é tão difícil que precisamos dar uma ajudinha.
A ratinha percebeu que não conseguia bordar todo tipo de coração, de costurar todo tipo de batimentos, mas se tornou uma grande ratinha de colocar cachecóis em corações frios, seus cachecóis eram os mais bonitos que existiam por ali, e sempre vermelhinhos e quentinhos, aconchegavam os corações que suspiravam neves, protegia como uma capa de chuva os batimentos mais cansados e tristes, costurava e palpitava ainda mais vermelhinho, como um céu de pôr do sol. 

8 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Penso que os contos dos irmãos Grimm não poderiam ser melhores que estes que tu escreves. Há muita gente que não sabe bordar corações, e muita que os sufoca. Talvez precisemos bordar com as mãos de crianças. Bello. Beijosssss

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde Gaby.. tua imaginação sempre divagando em algum palno mais sutil.. pois nossas inspirações certamente vem de algo assim.. de forma simples traduziu o que tb acontece com nossos corações.. para o mesmo sempre precisamos de alguma ajuda né.. sobre teu comentário de não gostar de ir ao dito dia.. tb não sou fã não.. fui no de minha avó por adorar demais ela.. mas não quero mais saber dessas coisas.. faz alguns anos que escrevi este poema pq a maioria é assim mesmo.. vem tudo que é gente e prefeito apertar a tua mão para vc se lembrar de votar nele lá na frente srs beijos e até semrpe

Catarina Luna disse...

acho que vamos descobrindo com o passar do tempo. não será assim? tento acreditar nisso.
um beijinho :)

© Piedade Araújo Sol disse...

sorrindo.
até onde vai a tua imaginação....
muito belo.
um beijo

:)

*Escritora de Artes* disse...

Oi Gaby,

Sempre precisaremos de ajuda para costurar nossos coraçoes....

Linda história!

Bjos

Joaninha Musical disse...

Uma ratinha a costurar e a bordar corações,que historia mais interessante,gostei imenso amiga!! Feliz mês de fevereiro para ti,tudo de bom!! Muitos beijinhos,fica com deus e até breve!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

Aline Teles disse...

Só sei que tu consegues de forma tão graciosa bordar belas palavras nos seus textos. Ficou muito bonito o texto. Nem sempre conseguimos costurar o nosso próximo coração, para dependemos do amor do próximo. Essa é a melhor linha. Beijos.

Bruna Araújo disse...

Que lindo.
Ela tinha solução para corações frios.