sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Ruínas mágicas e Auroras distantes.


- Um dia escutei algo sobre as ruínas mágicas.
- Ruínas mágicas?
- Sim, nunca ouviu falar das ruínas mágicas?
- Não. É uma história?
- Oh sim, é uma história!
- Gostaria muito de ouvir.
- Ela é daquelas histórias que nunca se esquecem, porque ela voa em nosso coração como um pássaro distante.
- Tão distante?
- Aquele distante que é perto.
- Não consigo entender como distantes podem ser perto.
- Mas o são, acredite.
- Conte-me a história.
- Era uma linda ruína em algum cantinho da floresta, já estava quase fazendo parte da floresta também, seus muros cinza começavam a ficar verdes de tantas árvores que cresciam, não havia mais telhados, se algum dia tivesse havido, mas não parecia tanto com uma ruína, parecia obra das árvores, voltava a ser aquilo que no começo fora.
- Muito antiga, já quase desaparecendo. E os pássaros?
- Calma, os pássaros logo vão aparecer, onde há árvores há pássaros, as árvores são queridas, é preciso ter muita leveza para ser casa de passarinhos.
- E se chamava ruínas mágicas por causa dos pássaros?
- Um dia choveu e um passarinho perdido foi buscar repouso pousando no que um dia poderia ter sido uma janela, ele estava com o coração acelerado, palpitando, havia fugido de algum lugar e não conseguia ainda confiar nas árvores, nunca talvez as tivesse conhecido, então pousou ali mesmo para descansar o coração tão descompassado. A chuva ia cessando aos pouquinhos, mas ele continuava cansado, até que outra ave pousou perto e perguntou assim para ele “meu amigo, a chuva te amedronta?”, ele respondeu “não, é que estou cansado, sempre fico muito cansado, exausto”. A outra ave disse “que bom que chegaste aqui nas ruínas, é um bom lugar para os passarinhos, essa área é protegida pelo lago da chuva que aparece quando chove e se evapora quando o sol aparece, dizem que é segredo do céu”.
- Não entendi muito bem isso, o que ele quis dizer?
- Ele quis dizer eu acho que ali havia um abandono ao mesmo tempo em que um cuidado interessante, uma promessa de águas e sol, silêncio. Dizem que os pássaros conheciam auroras que nunca foram vistas por outros olhos sobrevoando e entrando nas antigas janelas, eu acho que a ruína era mágica por isso, e a ave falou das janelas também aquele dia para o passarinho. Acho que as janelas da ruína aceitaram ser parte da floresta novamente, um dia elas desapareceram por inteiro.
- E tudo virou floresta?
- Tudo.
- E os pássaros nunca mais viram as auroras distantes? E o passarinho que vivia sempre cansado?
- Ah ele descansou e adorava voar montanhas e ir para as auroras, eles continuaram a irem pra lá sim, conheciam o caminho.
- Mas era preciso passar pelas janelas das ruínas.
- Sim, passar pelas janelas, mas tudo havia virado janela.
- Quem lhe contou essa história?
- Uma coruja.
- Uma coruja?
- Sim, a ave que pousou perto do passarinho perdido aquele dia, ela me contou essa história um dia que eu estava andando pela floresta e bastante cansado.
- Mesmo? Então isso é verdade? Você também foi para as auroras distantes?
- Pode acreditar.
- Poderia me levar?
- Saberia passar pelas janelas?
- Oras, mas tudo não virou janela? Vamos agora mesmo para as auroras distantes. 

10 comentários:

Helena disse...

Preciso de uma janela para encontrar auroras distantes...

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde Gaby..encontrei teu blog pelo blog da Aline Teles.. então.. aqui fica a história.. e dentro de nós ficam as imagens que se moldam quando lemos algo.. tudo é magia.. e se pudéssemos estar dentro da natureza.. não seriam ruínas mas sim castelos que veríamos.. é um mundo a parte.. basta subirmos numa arvore para termos uma visão mais ampla do que é. sem falar nos pássaros.. é uma melodia única moldada em vários sonos..
deixo meu blog se queres visitar.. lapidandoversos.blogspot.com.br
tem algumas postagens um pouco carregadas devido os dias incluindo o de hj.. mas no mais tem muita coisa boa caso queiras conhecer. abração até sempre

Lucas - Blog: Overture disse...

Se é tudo janela, e se as auroras distantes são perto, e se as ruínas mágicas estão cobertas pela floresta que agora são amigas dos pássaros, por que não ser pássaro, e por que não buscar tais auroras? Por que não hoje, aqui e agora? Tens tinta mágica em teus dedos, tens auroras em teus olhos, tens voos de pássaros em tua imaginação. E eu tenho-te imensa admiração. Beijossss

Zilani Célia disse...

OI GABY!
DIÁLOGOS ENCANTADOS QUE TECES ENTRE PÁSSAROS. UMA NATUREZA VIVA, COMO REALMENTE ELA É, MAS, QUE SÓ OS SENSÍVEIS COMO TU, CONSEGUEM PERCEBER E SE INTEGRAR COM ELA COM TAMANHA BELEZA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

BIA disse...

É sempre tão bom passear por essas florestas mágicas e natureza encantadora que só faz bem e nos leva mesmo para auroras distantes!!!
Bom domingo Gaby!!!
Bjs *.*

Vinnië Rodrigues disse...

Muito agradavel, foi uma boa viajem xD

© Piedade Araújo Sol disse...

sempre num mundo de magia e de encantos....

beijo

:)

Suzi (Vulgo, Emilie) disse...

Fiquei com a impressão de que o passarinho não entendeu o que havia sido dito.. ou o outro lhe escodeu algo. Mas eu achei especialmente interessante a história
••Emilie Escreve•• @hisakurasan

Aline Teles disse...

Simplesmente um encanto a sua postagem. Gosto de postagens com diálogos. Fica muito interessante. Obrigada pela sua doce presença. Beijos.

Joaninha Musical disse...

Um texto maravilhoso e uma história cheia de magia mesmo de verdade. Adorei ler. Beijinhos e até breve!!