Páginas

domingo, 30 de junho de 2013

Ainda o doce sol de inverno.



Ela era aquela mesma menina que descia as ruas até a biblioteca, aquela que carregava um punhadinho de palavras e estrelas na mão, aquela que não sabia de tempo, só deslizava pela manhã de doce sol de inverno. Ela ainda, como era.
O inverno se fazia gigante e o tempo passou um pouquinho, as árvores sem folhas diziam também a beleza de seus galhos, o chão branco, as bolinhas de neve caindo, e ela levava ainda aquele punhadinho de palavras e estrelas na mão, só que estava tão frio, era dia e tão escuro, só que no frio há as lareiras e lamparinas como aquela que levava, há as velas suaves para adormecer um lugar quente no coração.
Talvez se sentisse uma personagem de conto de fadas com aquele capuz bege e todas aquelas árvores e frio. Viu um coelho encolhido atrás de uma árvore, uma coruja na árvore desfolhada, olhou para trás e viu suas pegadas na brancura da neve.
Ela era ainda aquela menina que descia ruas e nunca esquecia que em sua mão havia algo, e poderia até estar triste e com medo, mas ali havia palavras e estrelas, e a neve caia tão brilhante e branquinha que se confundia com as próprias estrelas, as árvores ainda abrigavam animais, e amanhã seu coração estaria pronto para receber o doce sol do inverno. 

11 comentários:

Flá Costa * disse...

é um dom poder ser mulher e ainda assim ser menina.

beijoca

*Escritora de Artes* disse...

Linda história...

Bjos

Bah disse...

Eu ainda sou uma menina... na minha cabeça uahauaa

Kisu!

Bruna Gabriela disse...

Lindo texto,
suaves palavras.
Sempre fico a imaginar.

Eli Diniz disse...

Que doce de blog (:

http://clichenismos.blogspot.com.br/

© Piedade Araújo Sol disse...

ela era, e vai ser sempre, aquela doce menina com uns olhos de luar e uns cabelos de sol, a dançar nas nuvens com a melodia dos anjos.

beijo enorme para você.

:)

Zilani Célia disse...

OI GABY!
UM TEXTO TERNO E AO MESMO TEMPO COM UMA PROFUNDIDADE QUE SE ENTRANHA.
ESTA MENINA COM PALAVRAS NAS MÃOS SOMOS, CADA UMA DE NÓS EM NOSSA CAMINHADA, SEM NUNCA DEIXARMOS DE OLHAR COM OS OLHOS DO AMOR AO QUE NOS CERCA.
LINDO DEMAIS.
O "SÓ PRA DIZER" ESTÁ DE NÍVER, VAI LÁ.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

BIA disse...

Oi Gaby!!!

Belo texto!!! Detesto inverno mas aqui nas suas palavras com este doce sol do inverno, parece realmente agradável e não tão gelado e úmido como aqui no Sul!!!
Uma boa semana pra você!!!
Bjs :)

Larih disse...

Que conto lindo, seus textos são sempre tão lindos e mágicos, parabéns, quando o li, senti como se estivesse descendo o rua coberta por neve com meu próprio punhadinho de estrelas e palavras. <3

Mariana Lima disse...

Ai Gaby, que lindo, suas histórias sempre elevam a imaginação da gente.
É como se mergulhássemos na história.
Amei.

Tallita Monteiro disse...

Daí eu esbarro num domingo desse com um texto encantador, me identificando com a personagem...
AMEI SEU cantinho!!

Seguindo!
bjss flor