segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Peter Rabbit.



Das doçuras que habitaram minha infância, “Peter Rabbit e seus Amigos” tem um lugar especial. Lembro como se fosse hoje das tardes em que assistia a esse programa tão bonito que passava na TV Cultura, a moça que pintava, os bichinhos em volta, a chuva que começava, as crianças que cantavam, a volta, as cartas em forma de histórias, o chá, o coelhinho.
Lembro ainda mais das tardes chuvosas e silenciosas, em que me colocava para assistir comendo bolinhos de chuva da mãe, eu olhava para essa introdução que mando a vocês (que nunca me canso de assistir) e pensava como seria bonito se um dia eu pudesse morar em um cantinho todo assim enfeitado de naturezas pequenas e bonitas, eu pensava como seria bonito se eu fosse como a moça que pintava e escrevia as histórias. Acho que essa cena com essa música de fundo diz tanto de mim, talvez eu tenha crescido com o coração assim, com pinturas bonitas, fins de tarde chuvosos e friozinhos, animais, histórias, cantinhos mágicos…




Nunca me esqueci de Peter Rabbit e seus amigos, e alguns anos atrás adquiri o livro “A História do Pedro Coelho”, há certas coisas que deixam um espaço sem aparecer, e quando aparecem nos devolvem os sentimentos fresquinhos como as pétalas das flores que acabaram de receber as gotinhas da chuva. Comprei o livro pela internet, e quando ele chegou para mim através do correio senti meu coração batendo forte, mas porque ficar tão assim por conta de um livro tão pequenino, com uma história tão singela de um coelhinho? Mas eu fico, e é sempre por coisas assim.


O livro é uma graça, pequenino, azul, com as ilustrações lindas da Beatrix Potter, desde então sempre quando penso em ilustração, é inevitável não lembrar os desenhos de Beatrix, tão doces e ternos.
A história conta sobre Pedro, um coelho muito curioso, que não escuta sua mãe e vai para a horta de seu Gregório, mesmo sabendo do perigo. Pedro muito guloso come cenouras e rabanetes, e passa apuros para escapar de Seu Gregório, recebe ajuda de passarinhos, perde o casaco, acaba em um balde de água fria, e termina a história doentinho, a mamãe faz chá e sopa, e ele acaba por não comer com seus irmãozinhos os deliciosos pães de amoras e leite quentinho por ter ficado dodói e sem apetite. E Beatrix termina se lamentando muito em dizer que Pedro não passava bem, mas sabíamos que ele estaria bem ao amanhecer. 
Uma história simples, e é nessa simplicidade que mora os melhores sentimentos, imaginar os coelhinhos que comem pãezinhos e leite que a mãe com todo carinho foi comprar, as lembranças das tantas gripes por tomar chuva no quintal vem em meu pensamento, e das sopas preparadas pela mãe, o cuidado.
Para mim esses livros pequeninos protegem. Protegem nosso coração, nos dão lembranças, nos trazem de volta, nos levam. Em um mundo de grandes histórias, é bom se lembrar daquelas pequeninas que jamais irão ser esquecidas, e que serão sempre as grandes de verdade, mas é melhor que continuem assim pequeninas.
Tem um filme sobre Beatrix, um filme que acabou se tornando um de meus preferidos também, “Miss Potter” é poético, romântico e doce. E me disse como as histórias é uma casa, um lar.

4 comentários:

*Escritora de Artes* disse...

Olá querida Gaby,

Com certeza, foram esse livros que te deixaram mais doce...

Bjos no core

BIA disse...

Olá Gaby!!!

A TV cultura é realmente um canal que produz muitos programas bons, culturais, educativos e de qualidade, que bela influência que você teve!!! Também era meu canal favorito na adolescência e é ainda o melhor conteúdo da TV brasileira!!!
Não vi este filme citado mas pelo que tu descreveu é muito bom, assim que tiver tempo vou assistir!!!
Muito legal o link!!!
Bjs *.*

Gabrielly Alves disse...

Olá xará Rsrsrs eu to querendo muuuito comprar esse livro ele marcou a minha infância de mais só que como o livro era da biblioteca da escola eu não pude ficar :/ e agora eu quero comprar o meu , você poderia responder umas coisinhas? Como ele é por dentro ? e quantas historinhas veem ?

mari martins disse...

Querida, eu também amava assistir a esse programa infantil da tv Cultura!
Cenas belíssimas ! Bem que a Tv Cultura poderia passar novamente para nós !
Abraços,
MARILEI.