sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Os versos que não nasceram naquele dia.


Eu disse que não conseguiria
Escrever versos naquele dia,
Chovia muito, mas não era a chuva.
Havia muito sal nos olhos,
Escorregando como ondas,
Mas não era o mar.
Eu disse que não conseguiria
Nascer em versos naquele dia,
Pois não havia poesia,
Estava tudo muito nublado,
Mas nem era o nublado.
E um bem-te-vi navegava naquelas nuvens,
Como se tocasse as asas em arco-íris.
Eu disse que não conseguiria,
Mas todo passarinho quando pousa as asas
No nublado e coloca uma cor pequenina nos olhos
É mágico.
E ele passarinho encantado
Navegou no profundo nublado.
Eu disse que não ia conseguir
E já era fim de tarde
Mas não era o fim.
E ele atravessou o pôr-do-sol
Todo em versos.


7 comentários:

Priscila Rôde disse...

Gaby,

a tua lira é um encanto.

Vou ficar por aqui.

Beijos!

BIA disse...


Muito lindo a inspiração que não veio naquele dia... tão belo versos!!! As palavras refletem o que se tem na alma e no coração, o seu transmite felicidade, paz e amor!!!
Bjs :)

aline disse...

gosto de dias assim 'sem inspiração'

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

¡¡¡Claro que lo conseguiste!!!
¡¡¡Preciosidad de Poesía!!!
Me has hecho navegar entre las Nubes...Una Preciosidad.
Abraços.

AC disse...

Bela imagem, Gaby! Atravessar o pôr-do-sol é superarmo-nos.

Beijo :)

A Escafandrista disse...

Como diria a Adélia, a poesia é algo maior, que nos suplanta. Eis ai o passarinho alçando vôos maiores do que imaginava que poderia. Sobre o video, tenho a indicação do Palavra Encantada, de 2008. Tem ele completo no youtube. Fala o tempo inteiro de poesia, lindo!

© Piedade Araújo Sol disse...

nem sempre a inspiração está em alta.

mas o teu poema é muito belo.

beijo

;)