Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Para sentir.




Um vento assoprou uma folha, que deslizava entre a calçada molhada, o vento que já havia trazido chuva, prometia mais, e a folha deslizava com a música do vento-chuva, os ventos diziam ali o que traziam, e o vento de chuva tinha um sopro diferente, um cheiro, uma textura ao tocar na pele devagar, assim como todos os outros. Ela havia percebido muitos ventos, o vento-mar distante, o vento-céu que sempre deslizava lá de cima para tocar a alma do coração, o vento-flor que observava nas flores do campo, nas florzinhas das calçadas, nas florzinhas no meio de uma graminha ou mato esquecido, o vento-flor tocava delicadamente as pétalas das flores como se fosse um toque de amor. O vento-floresta parecia trazer todo o balançar das árvores consigo, o vento-tempestade por vezes tocava com brutalidade, mas há aqueles que sentem o vento-tempestade, se desmancham e voltam, há aqueles que mal o sentem, é como uma brisa de verão, depende de como se sente o toque. E poderia fazer um livrinho com todos os tipos de ventos que tocava no rosto, que fazia os cabelos voarem.
Naquele momento de vento-chuva, sentou-se na calçada, e ali pequeninas flores estavam fechadinhas, se balançavam com o vento, mas suas pétalas estavam fechadas. Não queriam o toque nas suas pétalas?
Pensou que as pétalas naquele momento eram como as pálpebras, e as flores as haviam fechado para sentir melhor o vento e as primeiras gotas de chuva que iriam cair novamente, assim pertinho daquelas flores tão pequenas, fechou seus olhos e sentiu o vento, e se sentiu tão transparente como se pudesse voar com ele. Há muitos ventos, muitas maneiras de sentir  e um sopro único que une todos os sentimentos quando se fecham as pálpebras.

6 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Es cierto; cuando se cierran los párpados casi siempre se unen estos sentimientos y sensaciones de brisa agradable y llena de vida.
Precioso Post.
Abraços.

BIA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BIA disse...

FELIZ 2013 Gaby!!! Que bons ventos soprem durante o ano todo!!!
Bjs :)

*Escritora de Artes* disse...

Olá Gaby,

Deu para sentir esse vento daqui..rs

Lindooo!

Bjos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Desejo que o Ano Novo
se transforme em tua vida
em Dia Novo,
para que em todo anoitecer
existam fogos de artifício
para colorir os céus do teu olhar
das mais singelas alegrias,
e a cada amanhecer
existam sonhos simples
para dar novos sentidos
a tua vida.

Aluísio Cavalcante Jr.

© Piedade Araújo Sol disse...

Doce Gaby

escreve com a ternura que derrama em seus dedos...

obrigada!

beijo