quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Cuidando de um olhar.



Um dia um olhar me encontrou, e olhei para o céu com gratidão serena, por ternura que me olhou. Prometi cuidar da ternura que ali encontrei, que me viu, que entrou em mim e que me disse “não vais me esquecer”. E acho de uma plena beleza, cuidar do olhar de quem nos encontra, o zelo com a inocência que ainda existe, a pureza, a leveza, os olhos que encanta e encanta-se, proteger um olhar é uma missão de amor. Teu olhar que me faz olhar. Pode-se dividir um mesmo olhar? Pode-se mostrar ao outro o que se olha? Pode-se ver o que o outro olha? Os olhares podem se encontrar, e existirão coisas melhores e mais serenas, se a responsabilidade pelo olhar do outro, a proteção de algo bom,  for um cuidado de sempre.
Cuidarei do teu olhar nos dias, e dias mágicos virão. Cuidarás também do meu olhar. O que encontrei não se pode perder. Cuidarei do teu e de meu olhar, cuidaremos.


6 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Como decía el escritor español, Gustavo Adolfo Bécquer:
"El alma que hablar puede con los ojos, también puede besar con la mirada".
Muy buen Post.
Um abraço.

*Escritora de Artes* disse...

Olá Gaby,

Quanta ternura nesses olhares...adorei!

Bjos

Beatriz Amorim disse...

Tive um tempinho e resolvi passar aqui... Que lindo, Gaby! Saudades de você e de ler suas postagens!
Beijos, fique com Deus.

BIA disse...

Repleto de ternura e doçura, passar por aqui é ver as coisas boas da vida!!!
Muito bonito Gaby!!!
Bjs :)

© Piedade Araújo Sol disse...

pois é Gaby

há olhares que não se esquecem e que temos de saber cuidar, para não se perderem...

beijo

aline disse...

que os olhares continuem ternos...