domingo, 13 de janeiro de 2013

Buscas e Encontros.



Um passarinho no meio do fio, na chuva silenciosa que cobria o céu do fim da tarde. Um passarinho que olhei quando fui para a janela, o vidro coberto de gotinhas, meu coração. Um passarinho que olhava para todos os lados enquanto a chuva caia. Sentia falta de alguém? Sentia falta de algo? Um passarinho e meu olhar, como eu gostaria que ele voasse até aqui, como gostaria de fazer carinho em suas penas molhadas da chuva, como quero acalentar sua procura e assim acalentar a minha. Pousado em meus dedos, iria lhe cantar uma canção, e ele voaria levando um pouquinho de minha espera.
Um passarinho no meio do fio, no meio da chuva, olhando para todos os lados, para as árvores, para os telhados das casas. Voou o passarinho, já é quase hora de dormir, amanhã irás acordar no clarear do céu da manhã. O que procura? O canto da manhã? O canto do fim da tarde? O que procurou em mim, que tão distraidamente lhe encontrei no meio da busca?
Um passarinho que me acalentou, que me fez querer chover de chorar, que me buscou, que me encontrou.

6 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

¡¡¡Que maravilla de Relato!!!¡¡¡Como se nota ese corazón de Poetisa!!! Ese pájaro que sería mensajero de anunciar nuestra añorada espera.
Una preciosidad.
Um abraço e beijos.

Jason Jr. disse...

*-*

BIA disse...

Muito lindo e doce Gaby!!! Tenha uma semana tão bela quanto cada palavra do seu texto!!!
Bjs *.*

*Escritora de Artes* disse...

Olá querida Gaby,

Que texto precioso, te ler é acalantar o coraçao...

Bjos

Bruna Gabriela disse...

Um passarinho... que pode ter mais respostas do que a gente possa imaginar.

Amei essa pequena história Gaby, linda mesmo.

Carlos Cruz disse...

Lindo, Gaby! É um poema em forma de prosa!