Páginas

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Dedicatórias.


- E como foi sua escolha na biblioteca?
- Não tinha nenhum livro em mente, não queria escolher um livro, e sim ser escolhida por ele.
- E foi?
- Andei pelos corredores, passando a mão pelas estantes, sentindo o cheiro dos livros, sentindo aquela textura de páginas que se colavam em meu dedo, depois li os nomes, fiquei lendo os nomes, procurando…
- E algum nome te encantou?
- Esse mesmo “Encantamento”.
- E não teve mais dúvidas?
- Não, peguei ele entre minhas mãos e fui sentar em uma mesinha, tirei os biscoitos de leite que tinha levado e comecei a comer olhando para a capa do livro por breves instantes, em silêncio, só sentindo meu silêncio, abri e na primeira página havia uma dedicatória.
- Tão mágico e estranho quando encontramos essas dedicatórias, o que estava escrito?
- Para ti que me causa na vida tão leves e pequenos encantos, e faz de tudo um pleno encantamento. Tão bonito não?
- Sim, tão lindo, e porque será que essa dedicatória junto com o livro se perdeu nas estantes?
- Não sei, talvez eles deixaram de se amar.
- E como sabe que se amavam?
- Para deixar um recado assim é preciso amar, e sentimos quando é verdadeiro, as palavras transbordam.
- Já começou a ler o livro?
- Sim, ele fala de encantamentos, que sentimos por pessoas, pela natureza, por coisas, por tudo.
- O que mais te encanta?
- O amor, esse amor mágico que nos deixa inteiramente seres encantados quando sentimos.
- Sente isso por mim?
- Você me causa na vida tão leves e pequenos encantos, e faz de tudo um pleno encantamento.
- Isso é um sim?
- Para você escrever isso e falar também é preciso amar.
- Você me causa na vida tão leves e pequenos encantos, e faz de tudo um pleno encantamento. E todas as outras frases de amor. E vou escrever também essa dedicatória em um livro para te dar, e se um dia ele estiver na biblioteca, não vai significar que não me amas mais, e sim que precisamos mostrar essa frase para outras pessoas.
- Acho que foi isso que aconteceu com o livro Encantamento e com a dedicatória que nele estava.
- Eu também, tenho certeza.

8 comentários:

Fred Caju disse...

Que massa isso, moça!

Pedro Luis López Pérez disse...

Precioso Post.
Un abrazo.

*Escritora de Artes* disse...

Olá Gaby,

Lindo texto, o maior encantamento que existe realmente é o amor...

Bjos querida amiga

BIA disse...

Em tempos de tecnologia descartável é muito bom cultivar os livros com dedicatórias e bibliotecas, eu continuo apreciando estas raridades.
Bom feriado Gaby!!!
Bjs :)

Daíse disse...

Olá!!!!
Gostei de tudo o que vi aqui: textos, imagens... Aliás, você escreve muito bem!
Voltarei sempre!!!
Beijinhos!!!!

Nina disse...

Eu visitava um sebo aqui em minha cidade, e costumava caçar os livros com dedicatórias de desconhecidos. Comprava-os, desconhecendo ainda mais as obras presenteadas.
Que faz uma pessoa vender para um sebo os livros que lhe foram presenteados?
Abraços.

Luiz Alfredo disse...

A poeta
com certeza este teu conto
poético
um romance com um livro
logo me abracei
com um
vou fazer um poema
um amor por um livro
vira um conto tão belo
mui belo

Luiz Alfredo - poeta

Robson Ribeiro disse...

Oi, Gaby!

Se você puder, dê uma força votando no www.poesiaemblog.blogspot.com.

É rápido e fácil!

Basta acessar http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=346387 e votar através de todos os seus e-mails, do twitter e do facebook!

Um abraço!