sexta-feira, 22 de junho de 2012

Encantando.


Trovoadas ao anoitecer
Chegaram devagar,
Ficando até ao amanhecer.
Tudo tão nublado,
Mas aconchegante
Para o coração
Que só queria fechar os olhos,
E sonhar.
Para o coração
Que só queria adormecer
Ao som da chuvarada
Batendo nas folhas
Deixando canção.
Para o coração,
Que queria ser magia
E fazer toda água encantada.


Um comentário:

*Escritora de Artes* disse...

Um texto encantado....lindo...