Páginas

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Acalento.


No acalentar dos poemas
Dormia, descansava o olhar
Entre seus próprios temas
De coração, sonho, amar…

Escrevia versos, perdia-se em leituras
Era forma bonita de se perder
No adormecer de todas as texturas
No silencioso suspiro de ser.

O amor fazia lembrar e ir
Como folha carregada pelo vento
Sem motivo de partir
Vai apenas porque é tempo.

E tudo se vai e fica embora,
Dentro do coração que desperta
Pelas poesias de outrora
Pelo adiante que aperta.

Na cantiga dos versos historiados
Inventava um jeito de viver
Coração e pés, pensamentos bordados
Que o amor fazia lembrar e esquecer.

No acalentar dos poemas
Que dormia esperando o dia
O sonho fazia amanhecer.

9 comentários:

Jeff disse...

Ótimo poema para se começar o mês!! Gostei demais da suavidade com que desenhou as palavras e os versos....

Abraço!

Patricia Thomaz disse...

Nossa que lindo. Este poema me trouxe lembranças bonitas. Me inundou de saudades.
beijinhos

Valéria disse...

Oi Gaby!
Vim agradecer sua visita ao meu blog e dizer que você será sempre bem vinda!
Lindo poema! As lembranças são um bálsamo para a alma!
Beijinhos!

Alexandre Pitta Guedes disse...

Lindo poema :)

Fred Caju disse...

Demais! E louvores à fotografia também.

Muita (c)Alma Nessa Hora disse...

Oie, Linda! Há quanto tempo não passo por aqui. Lembra do blog umpardeasas.blogspot.com?
Dei um tempo lá e voltei a escrever com duas amigas, estou no http://muitaalmanessahora.blogspot.com/ depois dá uma passada lá.

Tava com saudade das suas doces poesias. Doce, doce e doce. Esse deu uma sensação de nostalgia... 'O amor fazia lembrar e ir...'
Quero me lembrar do amor e ir tbm.

Beijos

Iasminne Fortes

AC disse...

O sonho, para ter consistência, necessita ser cuidado, tratado, irrigado. Mas não basta. Para que se mantenha viçoso, ele requer que o tentem colocar em prática. Na maioria das vezes é necessário reformulá-lo. Pois bem, que se reformule. Mas nunca se deve deixar um sonho estático. Ele acaba por fenecer.

Beijo :)

Halifas Quaresma disse...

Gaby minha linda...


Que perfeição.
Cada verso...

Andrea de Godoy Neto disse...

lindo poema, Gaby!

beijos, flor! :***