terça-feira, 31 de maio de 2011

Choro de orvalho em flor.


Ela queria chorar, um dia disseram pra ela que lágrimas são gotas de orvalho diferentes, que ficam pregadas nas pálpebras, como ficam nas flores. Tem certas coisas que nos dizem, e não importa quanto tempo se passa, ficam para sempre. Talvez pelo fato de que ela queria tanto chorar, ela olhou uma flor no jardim cheia de lágrimas, pregou os olhos ali e começaram a cair de seus olhos as lágrimas, sabe qual é o problema da moça? Ela acredita muito em coisas bobas, pensava que o orvalho da flor tinha saído de lá, e passou para seu olhar. Ela acredita nas coisas do coração, ela acha que as flores conversam com ela, ela olha os passarinhos e vê histórias, a moça tem tantas verdades escondidinhas e secretas, guardadas dentro dela. Mas a moça tem outro problema, ela não consegue enxergar muito que isso não é bobo, que isso é apenas dela. Ela tem um olhar gigante, ela olha para dentro intensamente, mas ela não consegue enxergar, estava tão triste aquele dia, queria se transformar em uma flor e ficar ali no jardim, recebendo o sol da manhã, as borboletas, o céu, as lágrimas-orvalhos. A moça queria tanto, que não enxergava que já era. Em meio a sua tristeza e vontade de chorar orvalhos, a moça não enxergava sua flor.

5 comentários:

Beatriz Amorim disse...

Que texto mais doce!
E você é outra flor desse lindo jardim!
beijos, lindinha!

rodrigodemoura disse...

Lembrei-me da rosa do Pequeno Príncipe, que apesar de, conseguir enxergar apenas a si, possuía o amor do menino...

O que isso tem de semelhante com o seu texto?

I don't know.

Parabéns

Raquel Amarante disse...

Este blog é encantador...

Kamila disse...

Gabi, o que tenho a te dizer é que tudo que escreves é um encanto total.
=)

Uma linda semana pra você, que PAPAI te cuide!
Beijinhos!

Alice disse...

É assim, muitas vezes a gente demora a enxergar o óbvio.

Beijo Gaby!