terça-feira, 26 de outubro de 2010

Da Esperança.


Do doce som das lembranças,
sei que rimam bem
com suaves esperanças.

18 comentários:

Mari Magno disse...

lindo esse som.
sei como é.

um beijo

rívea duarte disse...

Olá, Gaby!

Adorei passar por aqui! Este som das lembranças é bom, muito bom, é fato! Um beijo . .. até breve!

Pâmela Grassi disse...

Dentro das lembranças,
as presenças que são esperanças de retornos,

Beijos, guria

AC disse...

Seduz-me pensar que as suaves esperanças se poderão transformar, um dia, em doces lembranças...

beijo :)

Thais Michele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thais Michele disse...

Belo verso flor!
saudades daqui, saudade dos velhos tempos, lembra?
rs
tudo parecia tão difícil.. mas pensando agora tudo parecia tão mais fácil.. rs
te adoro linda!
beijo

Denise Portes disse...

Gaby,
Lindo verso,deixa a gente contaminada desse sentimento. Gosto muito quando te encontro passeando nos delírios da bruxa.
Beijo
Denise
www.odeliriodabruxa.blogspot.com

Pri C. Figueira disse...

Linda...
É bem assim que estou me sentindo... Incrível como nesses últimos dias esse verso me cai tão bem!
Adoro o som das lembranças...

LINDO!

Um grande beijo flor!

Você em Pauta disse...

Esperança....

Ato de espera, de crença mesmo sem nada logico lhe dar garantias....

Espero por aqui, com a esperança de sempre e o amor da eternidade por ti!!

Bjs linda flor do campo!

Poliana Fonteles disse...

Pequeno, meigo e lindo... adorei estar aqui...

abraço grande...

Fabrízia disse...

Gaby, lindas suas palavrinhas, com um conteúdo gigante de sentido em poucas linhas. Amei. Beijão.

josé abrahão chaud disse...

Gabi, creio que o doce Mário Quintana subscreveria suas suaves esperanças.
Parabéns!
Abrahão

João Lenjob disse...

Surpreendente!! Som das lembranças!!!
Me desculpe o sumiço. Estou em falta com todo mundo por causa do Castelo. No meu blog, http://lenjob.blogspot.com, tem os cinco poemas diarios, mas peço que dê uma passadinha no Castelo do Poeta, http://castelodopoeta.blogspot.com, que bombou com a nossa cultura esta semana. Aguardo.

João Lenjob.

Borboleta
João Lenjob

Laço e serpentina
E embrulha num presente
Borboleta
Crença tão divina
Mil confetes e pirueta
Borboleta
Aquela lágrima vem aqui brilhar
Trazendo o amor o deixando livre voar.

Trapezista pra retina
Sonho de bailarina
Borboleta
Artista todavia
Movimento sorridente
Borboleta
Dá pro mundo aquele dom pra acreditar
Trazendo o amor o deixando livre voar.

Linda lá no bosque
Brinca na floresta
Borboleta
É na cachoeira
Ou talvez até pousada
Borboleta
Faz aquele encanto de brotar assim no ar
Trazendo o amor o deixando livre voar.

Colorindo o céu
Chega cintilando
Borboleta
Colore toda a vida
Suas pétalas são rosas
Borboleta
Mágica pra vida e alegria pro olhar
Trazendo o amor o deixando livre voar.

Eduardo Trindade disse...

Lembranças e esperanças, palavras mágicas, assim como seus sentidos...
Coincidência é que estão também no último texto do meu blogue...
Abraços!

Lívs. disse...

combinam mesmo, assim como seu blog numa tarde de domingo. Um beijo!

Ana Raquel disse...

lindas esperanças...

: Felicidade Clandestina disse...

Que rima com doces saudades!

satire and theology disse...

That photo is a fine souvenir.