quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O Lugar.


Existia um lugar que era como uma casa, para ir até lá era bem fácil, embora muitos achassem difícil, sempre perguntavam como se fazia e mesmo tendo todos os traços continuavam amarrados em um laço no mesmo lugar. Com o tempo esse lugar foi sendo esquecido e apagado pela dificuldade que cada vez mais tinham aqueles de chegar até lá.
Num dia chuvoso de primavera muitas pessoas passavam pelas ruas apressadas com um ar pesado em baixo do nariz, não olhavam para o lado, não olhavam para cima, não olhavam para baixo, não olhavam para si, simplesmente não olhavam. Pensavam eles que não havia nada de importante em se olhar num dia de chuva ou em qualquer dia que fosse o importante era chegar ao seu destino sem maiores distrações. Nessa primavera onde ninguém reparava, existiam muitas flores nascendo nos vãos das calçadas, nas árvores, nos canteiros e eles ali, três amigos que colecionavam visões da natureza, nada fotografavam, nada escreviam, mas amavam estar ali olhando as flores com gotinhas, olhando a primavera, o céu, contemplando as mágicas da vida.
Eles sabiam do lugar que era como uma casa, que muitos tinham estado lá no passado, alguns acreditavam que era um lindo castelo, outros fonte da sorte, outros acreditavam que era no céu, uns que era um jardim encantado, eles acreditavam que era tudo isso um pouco mais, observando uma rosa os três amigos também deduziram que o lugar mágico tinha rosas, muitas rosas como aquela, que quando chovia ficavam cheias de gotinhas e que uma linda jovem sentava perto dela com um livro de capa marrom e começava a ler apreciando a beleza da rosa.
Esses Três amigos de nomes começados com a mesma letra, o importante é saber que era uma jovem e dois jovens, estiveram no lugar que era como uma casa, eles voaram até o céu, visitaram jardins mágicos, castelos gigantescos, eles visitaram tantas vezes o lugar encantado sem sair do lugar e aos poucos espalharam um pouco do que conheciam dele para os demais, para que diferente do que tinha se passado esse lugar não ficasse mais escondido e esquecido na memória, mas ficasse vivo e com muitas pessoas conseguindo chegar até ele, pela mente, pelo coração, pelo amor, simplesmente por acreditarem.

8 comentários:

Marina disse...

"Mas nenhuma se compara à beleza da rosa."

Lindo, Gaby. Beijos!

Jairo Souza disse...

Nossa flor! Não sabia q vc tinha postado por aqui! Lindo o texto! E q bom q eles tres reaparavam no q mais ninguém reparava! lindo! Abçs!

:DouG disse...

Muito bonito Gaby. Beijos

Thais Michele disse...

Lindo, de enorme sensibilidade.
Adorei, parabéns ammiga!
beijos

Thami disse...

Para mim, Gaby, o lugar é muitas, muitas coisas, mas, ultimamente, principalmente um Jardim. Já imaginou quantos mundos esse nosso jardim já mudou? É assim que se transforma o mundo, né?
Tudo lindo por aqui, ai ai.

:*

bia martins disse...

Que lindo querida!!! ^^
um bjo.

Vivendo na Eternidade disse...

Gabi, você acaba de unir duas coisas que considero primordiais: percepções e imaginação.

A primeira diz respeito à capacidade de notar as coisas simples da vida, que, por sinal, são sempre as melhores. A segunda, por sua vez, se refere à sua atitude de transformá-las numa fantasia que as torna muito mais interessantes, por trabalhar com essências, com sonhos. Parabéns, pois tenho orgulho de tê-la conhecido através de suas palavras.

Em nome também de Alice, deixo-lhe um abraço bem apertado.

Carter.

Alice disse...

Eu acredito. Buscar lugares como esse não está sendo nada tão fácil, mas também não tão difícl. Precisa-se apenas saber ver, e você Gaby, sabe muito ver por dentro, aquilo que nem todos sabem que existe.