Páginas

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Mar de estrelas cadentes.

Uma noite de estrelas cadentes é sempre especial e mais especial ainda quando em muitas elas sobem para o céu todas juntas e se misturam fazendo um mar de estrelas cadentes, a lua até sente vontade de sair do seu lugar e ir mergulhar nesse mar, as outras estrelas piscam tanto que ficam parecendo centenas de vaga-lumes voando no céu escuro. Nessa noite de estrelas cadentes as casas estavam adormecidas e em uma o abajur da sala estava aceso, uma casa simples, já se notava isso pelo portão sem pintura, o muro sem cimento e a sala pequenina com um sofá de dois lugares e uma pequena janela e Júlia olhava através dessa janela sem piscar observando o mar de estrelas cadentes, captando com o olhar todos os movimentos que elas faziam. Júlia era uma moça tão simples que tinha visto tão pouco que aquilo era um presente do céu. Um pequeno barulho se formou atrás de Júlia, ela se virou de repente e viu seus dois irmãos Rafael e Carlos, dois meninos com sono, mas muito curiosos em ver o que a irmã estava vendo pela janela.
- O que você está vendo Júlia? – perguntou Carlos o menor com uma voz de criança de encantar.
- Eu estou vendo o mar de estrelas cadentes – respondeu Júlia.
- Mar de estrelas cadentes? –perguntou Rafael.
- Sim venham ver.
Com carinho colocou Carlos sentado em cima da janela e se espremeu para Rafael que era quase de sua altura ficar ao seu lado para olhar também.
- Viram como o céu parece um mar de estrelas cadentes. Elas não são lindas? – perguntou Júlia.
- São mesmo – disse Rafael.
- Mas Júlia – disse Carlos com um ar pensativo.
- O que?
- Dizem que quando se vê uma estrela cadente tem que fazer um pedido não é?
- Sim Carlos tem que fazer um lindo pedido – respondeu Júlia sorrindo.
- Então se é um mar de estrelas eu posso fazer um mar de pedidos?
- Claro que pode – disse Júlia sorrindo.
Rafael também sorriu e os três ficaram ali com os olhos fechados pensando nos pedidos mais doces que poderiam fazer, Júlia fez apenas um pedido que era ver sempre um mar de estrelas ao longo da sua vida lindo como esse.

10 comentários:

Pri C. Figueira disse...

Ahhh, que saudade da doçura das tuas palavras!
Estive alguns dias de férias e não tive acesso e agora estou voltando aos pouquinhos a minha rotina virtual!

Eu amooo a simplicidade e delicadeza dos teus textos, eles sempre me fazem sonhar... Lindo, lindo!
Inclusive seu texto me lembrou um filme que assisti nesse final de semana "O Segredo do Vale da Lua"!

Saudades estava do som que ecoa dessa doce melodia!

Bjs linda!

Jairo Souza disse...

Ai q lindo Gabi!!! Tenho um mar de desejos para fazer tbm! Mt lindo seu texto! Jah estava com saudades de sua doçura por aqui menina! Abçs!

felipe disse...

Tipo eu não sei o que dizer *---* ta tão bonito!!!

Azrael disse...

Tipo eu não sei o que dizer *---* ta tão bonito!!! [2]


uau

bia disse...

lindo sim! ^^

Alice disse...

No meu 'mar de desejos' está um bem importante, o de te encontar um dia desses pra você ler pra mim todos esses lindos escritos.

Marina disse...

Mesmo que ela não fosse uma moça simples, duvido que encontrasse algo tão belo quanto um mar de estrelas cadentes.

Beijo!

Priscila disse...

Lindo! Ver uma estrela cadente já é mágico, fico imaginando ver um mar delas!

Beijos
:*

Fabiana disse...

Como sempre poético! EU sou suspeita por minha relação direta com as estrelas. bjs

J.C. disse...

Como é bom poder sentir sua presença de novo Gaby. Queria te informar que agora conto com a companhia de uma personagem, uma companheira de viagens, chamada Alice. Caso se interesse em nos acompanhar, fazendo parte também de nossas viagens, basta acessar: http://fantasiandoarealidade.blogspot.com/
Desde já, para mim, és uma de minhas tripulantes nesta nova empreitada que iniciamos.
Fabuloso seu espaço.
Abraços duplos pra ti. (Note as mudanças em minhas expressões. Você é uma das culpadas. Obrigado)