Páginas

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Querido Frederick,


Eram dias de outono, e você bem sabe como eu gosto do outono, embora o tempo hoje nesse nosso planeta esteja maluco, existem aqueles poucos dias ainda que da para se sentir com carinho uma estação, e mesmo que não se sinta nessas horas o melhor é usar a imaginação. Não poderia deixar de escrever e te contar sobre o lugar que achei, como todos os dias no fim da tarde pego o Boris para passear, ele vai pulando e correndo feliz e eu tentando alcançá-lo, fizemos o caminho da praça da igrejinha e das ruas do sul como sempre,só que você sabe como o Boris adora se meter em lugares novos e foi assim que ele saiu correndo mais depressa do que o normal e eu usei toda as forças para seguir esse cãozinho,no fim ele entrou por um caminho largo,cheio de folhas em volta,ali parecia realmente o outono,continuei no rastro de Boris e cada passo dado o caminho ia ficando mais iluminado,tão iluminado que foi possível eu ver um horizonte,tinha algumas árvores sem folhas,alguns pontos da grama estavam até grandes,e ali o sol dizia adeus e a lua se mostrava,como se estivessem conversando qual seria a cor ideal para o Olá e para o Tchau.Boris logo se sentou e ficou olhando admirado,as estrelas também marcaram presença,pequeninas pareciam cantar,piscavam tanto que pensei que elas estavam felizes em me ver,Boris começou a latir e elas piscavam mais,a cor do céu aumentava e a lua queria ver o que ocorria ali.Fiquei por algum tempo observando a cena Frederick,queria saber decifrar a linguagem do meu pequeno cão,das estrelas,da lua,do sol,das árvores e da graminha que balançava com o vento fraquinho,o vento veio ao meu ouvido e me disse para me sentar ao lado de Boris e foi o que eu fiz e fiquei só por admirar a cena.Boris olhou para mim como se falasse “Isso é melhor do que correr pela casa”,dei um sorriso a ele e concordei.Ele continuou a latir para o céu e logo alguns pássaros procuravam um lugar adequado para dormir nas árvores,um pequeno refúgio dentro da cidade,a comunicação deles me encantava e de início me senti fora do ninho,mas no fim vi que eu também fazia parte.
Faça parte também Frederick leve a Kiki.
Com Carinho de Nice.

8 comentários:

:DouG disse...

belo texto Gaby

Suellen disse...

Lindo, que o outono dure e remude! adorei

Jairo Souza disse...

Q lindo Gaby! Nossa imaginei o por do sol aqui hein! Nossa mt lindo esse cenario!

Thiago disse...

Esse texto é simplesmente apaixonante! Amei demais!

Posso estar linkando o seu blog?

Abraços

http://gettingmyselftogether.zip.net

Pri C. Figueira disse...

Gaby...
Seus textos, o que dizer deles?
Que palavras doces as suas, cada linha que vc escreveu é como se vivesse o seu conto!
Me identifiquei demais com eles (apesar de não ter um cachorro..rs), amo o outono, amo observar as estrelas, melhor sair a caminhar e observar tudo!
Isso gera uma tranquilidade e como é inspirador!

Lindo texto Gaby, como sempre!

Bjus

Rasura Excessiva disse...

Mude porque só o que está morto não muda...

E então ao descobrir um novo caminho vc encontra o refúgio que te convida a um mundo de sonhos e magias...

beijos Gabyyyy

Marina disse...

Todas as pessoas solitárias deviam ter um bichinho. Eles podem levar alegria aonde não há esperança.

Lindo cenário, Gaby. Beijos!

David Monsores disse...

Bacana a carta!
Um mundo muito côr-de-rosa!
beijO!