Páginas

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Entre Ondas.

Esperava-te no mar um canto suave e notável
Que nem a imensidão das ondas amedrontava
Que sua espera puramente o salve do irrealizável.
Esperando, cantando, silenciosamente, assustava...

No brilho das águas cristalinas penetrantes
Talvez existissem anjos celestiais
Que atendesse os seus pedidos brilhantes
E sua voz tão magicamente de cristais.

Se o céu rapidamente do vazio escurecer,
As ondas alvas se desmancharem rapidamente,
O medo dentro do coração que espera vai crescer.

Soprando,balançando,gritando, suavemente...
Como o vento leva seus cabelos sem ser,
Um milagre escutará sua voz silenciosamente.

9 comentários:

felipe disse...

Lindoooo de mais, mais que perfeito *----*

:DouG disse...

Belo texto Gaby

Jairo Souza disse...

Ah! o mar! Como ele é poético!

Pri C. Figueira disse...

Acho que é essa a reação que o mar causa em nós (pelo menos posso dizer em mim!), uma paz e tranquilidade o que muitas vezes não são caracteristicas de quem espera, ou tenta!
Gaby um texto lindo!

Ele me fez inspirar paz!

LINDO

Bjus

Priscila disse...

lindo!*-*

Thiago disse...

Gente, eu morri! Amei demais isso! Muito perfeito!
Parabéns!

Ótimo final de semana, beeijos!


real endereço: http://gettingmyselftogether.zip.net

Fabiana disse...

A espera nem sempre é silenciosa né? dentro de nós ela grita.

Rá ~° disse...

ahh ^^
o seu blog.. mais do que apaixonante!
Seus textos são lindos!
Parabéns!

Outro Grande Beijo.

Marina disse...

Ahhh! Sonetos são lindos! E o seu é leve, delicado. Como sempre. Beijos!